“O Regresso” do mexicano Alejandro González Iñárritu são os grandes vencedores dos Prêmios Bafta

O diretor Alejandro Gonzalez Inarritu e o ator Leonardo DiCaprio, vencedores do Bafta

O regresso”, do mexicano Alejandro González Iñárritu, foi o destaque neste domingo da edição de número 69 dos Prêmios Bafta – o Oscar britânico-, ao ficar com cinco dos oito prêmios aos quais concorria, em cerimônia que ignorou os favoritos, “Carol” e “Ponte dos Espiões”.

Melhor filme, diretor, ator principal (Leonardo DiCaprio), direção de fotografia (Emmanuel Lubezki) e som foram as cinco categorias nas quais “O Regresso” reinou, seguido por número de prêmios por “Mad Max: Estrada da Fúria”, que ficou com quatro dos sete a que concorria: melhor projeto de produção, melhor figurino, melhor maquiagem e melhor edição.

“O Regresso”, baseado no romance de Michael Punke, serviu a Iñárritu para se reconciliar com os Bafta após ter ficado com quase nada no ano passado com “Birdman (ou a Inesperada Virtude da Ignorância)”.

“Vivemos momentos muito difíceis filmando ‘O Regresso’, mas todos esses momentos foram recompensados agora”, disse o diretor na entrevista coletiva depois da festa.

Os Bafta ignoraram os dois principais favoritos, “Carol” e “Ponte dos Espiões”, que chegaram com nove indicações cada um.

“Carol”, a história de amor entre Therese Belivet (Rooney Mara) e Carol Aird (Cate Blanchett) nos Estados Unidos da década de 1950, baseada em um romance de Patricia Highsmith, foi indicado a melhor filme, diretor, atriz, atriz coadjuvante e roteiro adaptado, mas acabou não ganhando nenhum Bafta.

“Ponte dos Espiões”, o filme de Steven Spielberg que narra uma troca entre Estados Unidos e União Soviética em plena Guerra Fria só se levou um.

Spielberg subiu sozinho ao palco para receber o prêmio que reconheceu o britânico Mark Rylance como melhor ator coadjuvante.

Iñárritu completou sua grande noite com o prêmio de melhor diretor, categoria na qual superou Todd Haynes (“Carol”), Adam McKay (“A Grande Aposta”), Ridley Scott (“Perdido em Marte”) e Spielberg (“Ponte dos Espiões”).

O protagonista de seu filme, o americano Leonardo DiCaprio, foi um dos mais aclamados no tapete vermelho e um dos mais emocionados ao receber seu prêmio.

DiCaprio, que interpreta em “O Regresso” Hugh Glass e que concorre a seu primeiro Oscar em sua quinta indicação, venceu Bryan Cranston (“Trumbo: Lista Negra”), Matt Damon (“Perdido em Marte”), Michael Fassbender (“Steve Jobs”) e a Eddie Redmayne (“A Garota Dinamarquesa”).

“Isto não é apenas um filme, é uma viagem épica na qual embarcamos todos. Foi algo extremamente especial em minha vida. Fizemos nosso trabalho, pusemos a alma e o coração neste projeto e estou feliz de fazer parte deste filme”, disse DiCaprio, exultante, com o Bafta na mão.

Entre as mulheres, o Bafta de melhor atriz foi para a americana Brie Larsson por “Room – O Quarto de Jack”, um papel pelo qual levou o Globo de Ouro e pelo qual é a favorita para o Oscar.

Larsson venceu Cate Blanchett (“Carol”), Saoirse Ronan (“Brooklyn”), Maggie Smith (“A Senhora da Van”) e Alicia Vikander (“A Garota Dinamarquesa”).

Na categoria de atriz coadjuvante, a vencedora foi a britânica Kate Winslet por “Steve Jobs”, um prêmio para o qual concorria com Alicia Vikander (“Ex Machina: Instinto Artificial”), Jennifer Jason Leigh (“Os Oito Odiados”), Julie Walters (“Brooklyn”) e Rooney Mara (“Carol”).

Outro dos prêmios de destaque da noite foi o de música, que foi para o veterano mestre italiano Ennio Morricone pela composição para “Os Oito Odiados”, de Quentin Tarantino, e o de melhor documentário, para “Amy” de Asif Kapadia, sobre a vida da falecida cantora Amy Winehouse.

O Bafta de melhor filme de fala não inglesa – para o qual o favorito era a superprodução do taiuanês Hou Hsiao-Hsien, “The Assasin” – foi para a Argentina, por “Relatos Selvagens”, de Damián Szifrón

O Bafta de animação foi, como se esperava, para “Divertida Mente” e o de roteiro para “Spotlight – Segredos Revelados” na categoria de original, e “A Grande Aposta” na de adaptado, enquanto “Star Wars – O Despertar da Força” levou apenas o de efeitos especiais.

A festa de entrega dos Bafta aconteceu no imponente Royal Opera House, no West End de Londres, que abrigou a noite mais importante do cinema no Reino Unido, e que contou com convidados como Tom Cruise, Cate Blanchett, Eddie Redmayne, Idris Elba, Matt Damon e Michael Fassbender, entre outros.

A cerimônia se caracterizou pelo humor e pelo ritmo impecável, e que foi apresentada por uma das figuras mais populares do cinema, da televisão e da cultura da Grã-Bretanha, o ator Stephen Fry.

 

Indicações no Oscar:. O Regresso(DiCaprio) sai na frente

Com 12 indicações, o filme “O Regresso”, de Alejandro González Iñárritu, é o líder de indicações ao Oscar deste ano. O filme estrelado por Leonardo DiCaprio e Tom Hardy estreia em 4 de fevereiro.

Os indicados foram anunciados na manhã desta quinta-feira (14). A cerimônia da premiação mais importante do cinema hollywoodiano está marcada para 28 de fevereiro. O recordista de indicações continua sendo “A Malvada” (1950) e “Titanic” (1997), ambos com 14 menções cada um.

“Mad Max: Estrada da Fúria”, de George Miller, vem logo atrás com dez nomeações. “Perdido em Marte”, de Ridley Scott, com Matt Damon, ficou com sete indicações.
O filme levou o Globo de Ouro de melhor filme em comédia ou musical no último domingo.

O Brasil está representado na categoria de melhor filme de animação com “O Menino e o Mundo”, de Alê Abreu. O longa já havia vencido os dois principais prêmios no 38º Festival de Annecy, na França —júri e do público na mostra francesa, evento de animação mais importante do mundo.

O filme, que custou R$ 2 milhões, levou três anos para ser feito. A trama, contada com técnicas mistas -de colagem a giz de cera-, trata de um garoto que sai de casa em busca do pai em meio a um mundo fantástico.

Vencer, porém, é improvável, pois concorre com o superfavorito “Divertida Mente”, da Pixar, e “Anomalisa”, de Charlie Kaufman, além de “Shaun, o Carneiro” e “Quando Estou com Marnie”.

Melhor ator coadjuvante
Tom Hardy (“O Regresso)
Sylvester Stallone (“Creed”)
Christian Bale (“A Grande Aposta”)
Mark Rylance (“Ponte dos Espiões”)

Melhor atriz coadjuvante
Rachel McAdams (“Spotlight”)
Kate Winslet (“Steve Jobs”)
Alicia Vikander (“A Garota Dinamarquesa”)
Rooney Mara (“Carol”)
Jennifer Jason Leigh (“Os Oito Odiados”)

Melhor roteiro original

“Ex-Machina: Instinto Artificial”
“Ponte dos Espiões”
“Divertida Mente”
“Spotlight”
“Straight Outta Compton: A História do N.W.A.”

Melhor roteiro adaptado

“Brooklyn”
“Carol”
“A Grande Aposta”
“Perdido em Marte”
“O Quarto de Jack”

Melhor filme estrangeiro
“O Abraço da Serpente”(Colômbia)
“O Filho de Saul”(Hungria)
“Cinco Graças”(França)
“The War”(Dinamarca)
Theeb”(Jordânia)

%d bloggers like this: