Atrizes comentam as dificuldades de envelhecer em Hollywood

As atrizes Jessica Lange e Susan Sarandon relatam que conhecem muito bem a história que vão interpretar na nova série Feud: Bette and Joan. Apesar de muita luta, elas afirmam que pouca coisa mudou desde os tempos de Joan Crawford and Bette Davis – as duas atrizes dos anos 1960 que elas interpretarão na série – em relação à ‘decadência’ das mulheres mais velhas em Hollywood.

história de Feud: Bette and Joan vai mostrar, com toques de ficção, os bastidores do filme O Que Terá Acontecido a Baby Jane?, de 1962, que reuniu as rivais Joan Crawford e Bette Davis em papeis de atrizes consideradas velhas demais pela indústria cinematográfica.

“Joan era 10 anos mais nova do que eu sou agora quando ela fez esse filme, mas a carreira dela estava acabada”, disse Lange em painel da Television Critics Association para o lançamento da série. Ela explica que parte do propósito do filme era investigar o que isso faz com uma mulher. “Particularmente com a Joan, que era conhecida por sua beleza tremenda. O que acontece quando essa beleza não é mais viável, já que é conectada à juventude?” questiona. 

“As atrizes mais velhas ainda têm esses mesmos problemas. Eu garanto”, disse Sarandon. Ryan Murphy, produtor da nova série e criador de Glee  e American Horror Story, tem a mesma impressão. A ideia para a história surgiu quando ele criou uma fundação para lutar contra a falta de diversidade em Hollywood e conversou com várias atrizes sobre a necessidade de contar mais histórias sobre mulheres, para mulheres e com mulheres trabalhando na frente e atrás das câmeras.

“O que Hollywood faz com a mulher mais velha é apenas um microcosmo do que ocorre com as mulheres em geral quando envelhecem”, afirma Lange. “Se quem está no poder acharem que não há nada de valioso ou interessante em uma história sobre uma mulher de certa idade, esses filmes não serão feitos.”

A série Feud: Bette and Joan estreia nos Estados Unidos em 5 de março, no canal FX.

%d bloggers like this: