“Game of Thrones ” : Como Westeros é uma fantasia de extrema-direita

"Game of Thrones": How Westeros is a right-wing fantasyland

Fãs da HBO hit ” Game of Thrones ” pode finalmente escapar de volta ao mundo de George RR Martin de dragões, espadas e nudez gratuita quando quarta temporada da série começa no domingo. No entanto, os contos épicos de guerra e traição não são tão grandes como uma fantasia que pode parecer à primeira vista. Telespectadores americanos que querem viver em uma terra como Westeros tem uma opção fácil à sua disposição : Apenas votar nos republicanos . O , mundo violento TV altamente sexualizada tem uma série de paralelos perturbadores para onde a política do Partido Republicano está dirigindo o país :

Desigualdades de classe enormes: “Game of Thrones ” segue as histórias de senhores e cavaleiros, mas a maioria da população vive na pobreza anônimo , como as massas miseráveis ​​lutando para sobreviver na favela Flea inferior subsistindo em ” bowls o ‘ marrom . ” A elite viver no luxo opulento, conquistada através do trabalho de pessoas que trabalham , a maioria dos quais não têm nenhuma esperança de escapar a sua sorte fétido .

Não estamos longe de um cenário como esse na América, onde algumas famílias possuem a maior parte da riqueza, enquanto o resto de nós é dito que se contentar com empregos no Wal -Mart e McDonald. Nós já vimos o top 1 por cento double sua parte da renda nacional desde 1980, a partir de 10 por cento para quase 20 por cento , e eles devorado quase todo o crescimento econômico desde a Grande Recessão . Políticas republicanas que enfraquecem as leis trabalhistas , aleijado sindicatos e manter o salário mínimo deprimido, tudo ao mesmo tempo reduzir os impostos para os ricos , só vai acelerar a nossa descida para plutocracia .

Dito isto, é possível subir a partir do fundo para o mais talentoso : Graças à sua imensa velocidade e habilidade , Bronn subiu do nada para se tornar uma espada contratado para Senhor Tyrion e Davos Seaworth escapou de Flea inferior , tornando-se o contrabandista mais inteligente na terra . É o ideal conservador de puxar a si mesmo pelos cadarços – apenas não importa as lutas dos outros 99 por cento de vida nos campos e favelas , que nunca fazem isso.

Armas em todos os lugares : Fale sobre o seu pé chão. Na guerra – rasgado Westeros todo mundo está armado , e os viajantes precisam estar preparados para uma luta em todos os momentos . Apenas sobre cada encontro casual nos resultados de estrada em uma luta de espadas , alguém ser capturado sob ameaça de violência , ou de ambos. Ferreiros deve estar fazendo uma fortuna. É como mundo de fantasia da ARN .

n o mundo real , o lobby das armas em aliança com o Partido Republicano conseguiu anular praticamente qualquer legislação que em tudo restringir o acesso de armas, e passou Esteja sua terra ou ” atirar primeiro ” as leis em vários estados, resultando em várias instâncias onde homens brancos assassinados adolescentes negros desarmados , sem repercussão. Os republicanos dão a impressão de que não vai descansar até que cada homem, mulher e criança se recusa a sair de casa sem ser armado com uma pistola, ou talvez um AR-15 . Basta ligar HBO para ver o que vem a seguir. Matar ou ser morto.

Sucessão legítima ignorado : Quando o rei Robert Baratheon morreu, o direito sucessório era clara: Seu irmão Stannis era para subir ao trono. Ned Stark tentou insistir que a sucessão ser seguido, e perdeu a cabeça para seus problemas . Vários pretensos reis ignorou a lei em favor de suas próprias ambições eo resultado foi uma guerra civil na qual incontáveis ​​vidas foram perdidas. O que importa é a aquisição de poder, e não os meios de adquiri-lo .

Nos Estados Unidos , nós ostensivamente aderir a eleições livres e justas , com um padrão de uma pessoa, um voto. Em vez disso , os republicanos fazem tudo ao seu alcance para manter as pessoas que eles acham que vai votar Democrata longe das urnas . Isso significa destruindo a Lei dos Direitos de Voto e implementação de leis de supressão de eleitores em todo o país , incluindo purga rolos de voto , limitando os dias de votação antecipada e exigindo eleitores para apresentar uma identificação com foto antes de lançar uma cédula. A lei não importa; princípios democráticos , não importa ; tudo o que importa é o aparelhamento voto para obter republicanos no escritório .

Ameaças existenciais ignorado também : No primeiro episódio da série, Ned Stark, geralmente um dos personagens mais razoáveis ​​, ignora relatos de zumbis de gelo quando ele executa uma solda por deserção . Não importa que os zumbis de gelo vai se transformar em uma ameaça existencial contra o reino . ” Os caminhantes brancos foram desaparecido há milhares de anos”, Stark diz a seu filho depois. ” Um louco vê o que vê . “

Na terceira temporada , os rumores atingiram o continente que Daenerys Targaryen é a construção de um exército , que inclui três dragões. Tywin Lannister , até então o governante de facto do continente, rejeita os relatórios. ” Curiosidades do outro lado do mundo não são ameaça para nós”, ele prega .

A esse respeito , ele se parece muito com os republicanos nos Estados Unidos, que construíram toda uma indústria em torno de negar a ciência do clima e da ameaça do aquecimento global, afirmando que é uma farsa liberal , quando na verdade esmagador consenso científico concorda que as atividades humanas estão esquentando o globo.

Pervasive estupro e violência contra as mulheres : Quando Brienne de Tarth é capturado pelo bando de caçadores de Locke , ele deixa claro que ela vai ser estuprada por seus homens para o esporte e lazer. Ela é salva, no momento, pela intervenção oportuna de Jaime Lannister , embora não até depois que ele zomba dela, ” Nenhum desses homens que já esteve com um nobres . Você deseja ser sábio para não resistir. “

Outras mulheres no show não são tão afortunados . Kal Drogo estupra Daenerys Targaryen repetidamente após o casamento até que ela aprende a assumir o controle do ato sexual e, finalmente, se apaixona por ele ( cue republicanos : ela realmente gostava dele o tempo todo ) . E algumas das exposições mais terríveis de crueldade vêm do Rei Joffrey , que tem duas prostitutas vencer uns aos outros com um cetro de chifre de veado e depois enche um com setas de besta .

Ao todo , a mostra dá Todd ” estupro legítimo” Akin , Richard ” algo que Deus planejou ” Mourdock e outros membros do Partido Republicano pró- estupro asa abundância de forragem se masturbar mais . Já para não falar de todos os republicanos que atrasaram reautorização da Violência Contra a Mulher por um ano .

Gays são demonizados : Dois nobres gays , Renly Baratheon e Loras Tyrell , são objecto de farpas constantes por parte dos outros personagens . “Que bom que ele [ Ser Loras ] poderia ser? Ele foi esfaquear Renly Baratheon durante anos, e Renly não está morto ! ” Um Lannister solda rachaduras. Própria tia Mesmo Loras ‘refere-se a ele como ” A- engolidor de espadas , de ponta a ponta . “

Mas as pessoas gays em Westeros têm mais com que se preocupar do que insultos, como o Rei Joffrey comenta que ele pode implementar a pena de morte para o ” perversão “.

As atitudes da população do show de encaixar muito bem com o da vida real republicanos, que têm consistentemente opõem direitos civis das pessoas LGBT , incluindo a igualdade no casamento e proteções de emprego. Loons como Jerry Fallwell culpar regularmente desastres como 9-11 sobre as pessoas homossexuais , e é grupos fundamentalistas norte-americanos que estão apoiando leis draconianas como Uganda do que pedem prisão de gays e inicialmente incluía a ameaça de punição capital.

O caos é uma escada : Lord Petyr ” Mindinho ” Baelish resume a filosofia do show muito bem com seu ” caos é uma escada ” discurso , ressaltando que o ambicioso pode usar confusão e destruição a sua vantagem para tomar o poder. “Somente a escada é real”, Mindinho diz Lord Varys . ” A subida é tudo que existe . “

Republicanos no Congresso têm certamente tomado a idéia de coração , atrasando judiciais e executivos de agências de nomeações por rote , fechando o governo no ano passado e criar repetidas crises de dívida – teto , porque eles esperam usar o caos, o que tem consequências reais para pessoas reais , a sua vantagem política.

Para ambos os personagens de “Game of Thrones ” disputando a coroa e para os republicanos que disputam cargos eletivos , o poder é um jogo, procurou para seu próprio bem e para enriquecer aqueles que segurá-lo, nunca exercido para o bem real das pessoas. É francamente medieval.

Aaron Kase é um escritor freelance de Filadélfia . Siga-o no Twitter em @ Aaron_Kase .

Texto em português by Uncle G.
—————————————————————————————————————————————

Texto Original

“Game of Thrones”: How Westeros is a right-wing fantasyland

Fans of the HBO hit “Game of Thrones” can finally escape back to George R.R. Martin’s world of dragons, swordplay and gratuitous nudity when the show’s fourth season kicks off on Sunday. However, the epic tales of war and betrayal are not as big a fantasy as they might appear at first glance. American viewers who want to live in a land just like Westeros have an easy option at their disposal: Just vote Republican. The violent, highly sexualized TV world has a number of disturbing parallels to where GOP policy is steering the country:

Enormous class inequities: ”Game of Thrones” follows the stories of lords and knights, but most of the population lives in anonymous poverty, like the wretched masses struggling to survive in the Flea Bottom slum subsisting on “bowls o’ brown.” The elite live in opulent luxury, earned through the toil of the working people, most of whom have no hope of escaping their fetid lot.

We aren’t far from such a scenario in America, where a few families own most of the wealth while the rest of us are told to be content with jobs at Wal-Mart and McDonald’s. We’ve already seen the top 1 percent double their share of the national income since 1980, from 10 percent to nearly 20 percent, and they’ve gobbled up almost all the economic growth since the Great Recession. Republican policies that weaken labor laws, cripple unions and keep the minimum wage depressed, all while cutting taxes for the rich, will only hasten our descent into plutocracy.

That said, it is possible to climb up from the bottom for the most talented: Thanks to his immense speed and skill, Bronn rose from nothing to become a hired sword to Lord Tyrion, and Davos Seaworth escaped from Flea Bottom by becoming the smartest smuggler in the land. It’s the conservative ideal of pulling oneself up by the bootstraps — just never mind the struggles of the other 99 percent living in the fields and slums who never make it.

Weapons everywhere: Talk about standing your ground. In war-torn Westeros everybody’s armed, and travelers need to be prepared for a fight at all times. Just about every chance encounter on the road results in a swordfight, someone being captured under threat of violence, or both. Blacksmiths must be making a fortune. It’s like the NRA’s fantasy world.

n the real world, the gun lobby in alliance with the Republican party has managed to quash just about any legislation that would at all restrict gun access, and has passed Stand Your Ground or “shoot first” laws in numerous states, resulting in multiple instances where white men murdered unarmed black teenagers without repercussion. The Republicans give the impression they won’t rest until every man, woman and child refuses to leave the house without being armed with a handgun, or maybe an AR-15. Just turn on HBO to see what comes next. Kill, or be killed.

Lawful succession ignored: When King Robert Baratheon died, the law of succession was clear: His brother Stannis was to ascend to the throne. Ned Stark tried to insist that succession be followed, and lost his head for his troubles. Several would-be kings ignored the law in favor of their own ambitions and the result was a civil war in which untold lives were lost. What matters is the acquisition of power, not the means of acquiring it.

In the United States, we ostensibly adhere to free and fair elections, with a standard of one person, one vote. Instead, Republicans do everything in their power to keep people they think will vote Democrat away from the polls. That means trashing the Voting Rights Act and implementing voter suppression laws across the nation, including purging voting rolls, limiting early voting days and requiring voters to present a photo ID before casting a ballot. The law doesn’t matter; democratic principles don’t matter; all that matters is rigging the vote to get Republicans into office.

Existential threats ignored too: In the show’s very first episode, Ned Stark, usually one of the more reasonable characters, ignores reports of ice zombies as he executes a solder for desertion. Never mind that those ice zombies will grow into an existential threat against the kingdom. “The white walkers have been gone for thousands of years,” Stark tells his son afterward. “A madman sees what he sees.”

In the third season, rumors have reached the continent that Daenerys Targaryen is building an army, which includes three dragons. Tywin Lannister, by then the de facto ruler of the continent, dismisses the reports. “Curiosities on the far side of the world are no threat to us,” he preaches.

In that respect he sounds a lot like Republicans in America, who have built up an entire industry around denying climate science and the threat of global warming, claiming that it is a liberal hoax when in fact overwhelming scientific consensus agrees that human activities are heating up the globe.

Pervasive rape and violence against women: When Brienne of Tarth is captured by Locke’s band of hunters, he makes it clear that she will be raped by his men for sport and pleasure. She is saved, for the moment, by the timely intervention of Jaime Lannister, though not until after he mocks her, “None of these men have ever been with a noblewomen. You’d be wise not to resist.”

Other women in the show aren’t so fortunate. Kal Drogo rapes Daenerys Targaryen repeatedly after their marriage until she learns to take control of the sex act and ultimately falls in love with him (cue Republicans: she really liked it all along). And some of the most horrific displays of cruelty come from King Joffrey, who has two prostitutes beat each other with a stag-horn scepter and later fills one with crossbow arrows.

All told, the show gives Todd “legitimate rape” Akin, Richard “something that God intended” Mourdock and other members of the GOP’s pro-rape wing plenty of fodder to masturbate over. Not to mention all the Republicans who delayed reauthorization of the Violence Against Women Act for a year.

Gays are demonized: Two gay nobles, Renly Baratheon and Loras Tyrell, are the subject of constant barbs by the other characters. “How good could he [Ser Loras] be? He’s been stabbing Renly Baratheon for years, and Renly ain’t dead!” a Lannister solder cracks. Even Loras’ own aunt refers to him as “A sword-swallower, through and through.”

But gay people in Westeros have more to worry about than insults, as King Joffrey muses that he might implement the death penalty for the “perversion.”

The attitudes of the show’s population fit nicely with real-life Republicans, who have consistently opposed civil rights for LGBT people, including marriage equality and employment protections. Loons like Jerry Fallwell regularly blame disasters like 9-11 on gay people, and it’s American fundamentalist groups that are backing draconian laws like Uganda’s, which call for imprisonment of gays and initially included the threat of capital punishment.

Chaos is a ladder: Lord Petyr “Littlefinger” Baelish sums up the show’s philosophy nicely with his “chaos is a ladder” speech, pointing out that the ambitious can use confusion and destruction to their advantage to seize power. “Only the ladder is real,” Littlefinger tells Lord Varys. “The climb is all there is.”

Republicans in Congress have surely taken the idea to heart, delaying judicial and executive agency appointments by rote, shutting down the government last fall and creating repeated debt-ceiling crises because they hope to use the chaos, which has real consequences for real people, to their political advantage.

For both the characters in “Game of Thrones” vying for the crown and for Republicans vying for elected office, power is a game, sought for its own sake and to enrich those who hold it, never exercised for the actual good of the people. It’s downright medieval.

Aaron Kase is a freelance writer from Philadelphia. Follow him on Twitter at @Aaron_Kase.

http://www.salon.com/2014/04/05/game_of_thrones_how_westeros_is_a_right_wing_fantasyland/?source=

Leave a comment

1 Comment

  1. Nonostante questo blog tratti in maniera approfondita i metodi per allungare
    il pene, oggi vogliamo introdurre un discorso su di un disturbo
    sessuale strettamente collegato, che affligge ben un italiano su tre: stiamo parlando dei problemi di erezione:
    alzi la mano chi può dire di non aver mai fatto fiasco, almeno
    una volta nella vita.

    Reply

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: