Revenge-Comentários sobre a 1ª temporada

Dizem que a vingança é um prato que se come frio, mas não é o caso dessa vez. Mais uma das estreias bem sucedidas da ABC na Fall Season 2012, Revenge é o tipo de trama que agrada bastante ao público brasileiro, pois lembra, e muito, um bom novelão da Globo (Avenida Brasil mandou MUITAS lembranças agora).

Para quem não conhece, a série mostra a jornada de Amanda Clarke, que busca a vingança do título para limpar o nome de seu pai, David Clarke, acusado injustamente de terrorismo, levando a culpa no lugar dos poderosos Graysons. Dando início ao seu plano, Amanda assume a identidade de Emily Thorne e chega aos Hamptons (espécie de praia dos rycohs) já se engraçando para cima do herdeiro da família Grayson, Daniel, O Banana.

As várias “caras” de Emily Thorne… #MEDO
Emily não está sozinha em sua caminhada, sendo apoiada, mesmo quando não merece, por Nolan Ross, um bilionário da era digital que foi ajudado pelo pai dela no começo de sua carreira. Nolan é, de longe, o melhor personagem da série, pois além de agir como uma consciência para Emily, ainda é o grande alívio cômico. Além dele, Emily ainda tem que lidar com Jack Porter, sua paixonite de infância e tão chato quanto Daniel.

No decorrer da temporada vemos Emily eliminando vários dos envolvidos na trama que culminou com a prisão de seu pai, mas, com o tempo, seus planos, até então infalíveis, começam a sofrer com a interferência de fatores externos e ela se vê forçada a mudar de direção várias vezes, mas sempre parecendo estar um passo a frente de seus inimigos.

O problema é que nem todos os inimigos vão cair tão fácil, principalmente a matriarca dos Grayson, a Rainha dos Hamptons, Victoria, a vilã mais imponente da temporada (e olha que temos Regininha Mills de Once Upon a Time na jogada!). Victoria é aquele tipo de vilã que você ama odiar e que sempre vai te deixar feliz, sendo muito mais interessante que todo o resto da família junta, o que não é tão difícil, considerando que falamos de Daniel, O Banana, Charlottezzzzzz (cuja única utilidade na vida é ser a filha bastarda de David Clarke!) e Conrad, que tá longe de botar medo em alguém.

No começo, o que temos são espécies de ‘inimigo da semana’, que podem ser vistos como uma forma de nos habituarmos aos personagens e à trama, ficando com Lydia Davis e Mason Treadwell (esse só aparece mais à frente) o título de melhores personagens deste estilo. Além deles, algumas outras pedras surgem no caminho de Emily, como o guarda costas Frank e o interesseiro louco megalomaníaco Tyler Barrol (R.I.P. Forever, Tyler, sentiremos sua falta). Mas ninguém é mais pé no saco do que Amanda Clarke. Pois é, sabe quando eu disse que Amanda virou Emily? Então, Emily virou Amanda em troca, e isso, apesar de ajudar em alguns momentos, atrapalhou bastante.

O mistério “Quem está morto na praia?” rondou a primeira metade da temporada…
O bom de Revenge é que após essa fase inicial de apresentação, que é muito boa, a trama começa a se aprofundar, culminando com a descoberta que os Grayson não são nada perto de quem realmente está por trás da queda do avião que fizeram ser culpa de David Clarke, e é isso que vai nortear a segunda temporada, junto com a revelação de que a Sra. Clarke, mãe de Amanda/Emily, está vivinha da silva.

Mas como nem tudo são flores, Revenge tem lá seus problemas, como não conseguir criar subtramas muito consistentes. O casal Declan (irmão do Jack) e Charlotte é a coisa mais boring no mundo das séries desde a família da Julia em Smash, e olha que isso é algo difícil de se conseguir. Alguns problemas técnicos também acontecem, típicos dos defeitos especiais que só a ABC consegue produzir. Mas o melhor mesmo são as perucas toscas que Emily VanCamp usa, é tão bizarro que já considero elas minhas mascotes.

O trio destaque de Revenge: Emily VanCamp, Madalaine Stowe e Gabriel Mann.
No quesito elenco, Revenge não tem do que reclamar. Emily VanCamp e Madelaine Stowe brilham como Emily e Victoria Grayson, com direito a indicação para a segunda no Globo de Ouro e tudo. Mas quem rouba a cena é Gabriel Mann, com o ótimo Nolan Ross, sabendo dividir bem entre a comédia e o drama, salvando, literalmente, 90% das cenas sem Emily ou Victoria.

O Season Finale só deixou todo mundo com gostinho de quero mais, levantando novos mistérios e ousando matar uma personagem essencial pra série. O negócio foi tão sério que eu ainda estou em negação e espero mesmo um belíssimo plot twist para explicar Queen Victoria voltando bem viva! Não é possível que isso tenha acontecido. Parei com a negação.

O fato é que Revenge é um bom drama, com algumas doses de mistério e totalmente capaz de manter o espectador preso. Na próxima Fall Season vai fazer dobradinha com Once Upon A Time aos domingos, ocupando a vaga de Desperate Housewives, o que me parece uma decisão acertada e que tem tudo para favorecer a série.

Ficam no ar as perguntas até setembro / outubro: Victoria morreu? (DEUS, NÃO!) Quem diabos é a mãe de Emily (e que atriz vai fazer ela)? Pode trazer o Tyler de volta produção? O filho de Amanda é mesmo de Jack? (tá, ninguém se importa com isso). Onde eu compro uma câmera espiã de baleia? Até lá, todos ficam tensos.


Escrito by Pedro Neves

Leave a comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: